5 de abril de 2017

Encabeçada pela alagoana Iracyane Mota, exposição “Quanto vale um sorriso?”, da ONG Operação Sorriso, desperta e conscientiza sobre o valor de transformar vidas. Confira!

Iracyane Mota

Iracyane Mota

A chance de transformar o mundo em um lugar melhor é algo realmente estimulante e desafiador. Dedicar tempo e talento e arregaçar as mangas em prol de uma causa pode, de fato, mudar a realidade ao nosso redor – sem falar que o sentimento de gratidão é impagável.

Em exposição no Parque Shopping, a mostra “Quanto vale um sorriso?“, da ONG Operação Sorriso, é um exemplo do quanto uma atitude generosa para com o próximo pode transformar vidas – e devolver sorrisos. A instituição internacional, que se dedica a reunir médicos e voluntários para oferecer cirurgias reconstrutivas gratuitas a crianças que nasceram com deformidades faciais, como o lábio leporino e fenda palatina (uma abertura no céu da boca), atua há 35 anos em mais de 80 países e já atendeu mais de 240 mil crianças no mundo.

Representante nacional da ONG, a alagoana e estudante Iracyane Mota fundou o clube estudantil da Instituição no Brasil, o Sorri Alagoas, com o intuito de arrecadar doações para a viabilização das cirurgias – além de divulgar, educar e conscientizar sobre a questão. Recentemente, durante solenidade da Conferência Internacional de Liderança Estudantil, realizada no Condado de Orange, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, o Sorri Alagoas recebeu o prêmio de melhor clube internacional do ano de 2015, título concedido pela ONG Operation Smile para os estudantes que se destacaram na prestação de serviços humanitários, como Iracyane. Essa foi a primeira vez que um clube brasileiro foi indicado a um prêmio da Operation Smile.

“Nossas ações têm sido muito efetivas em busca de resultados nos quatro pilares da ONG – que são arrecadar, conscientizar e educar e socializar -, especialmente dada à realidade brasileira, por conta do descrédito da cultura politica e de algumas instituições”, declara Iracyane. “Sem dúvidas, minha vida se divide entre o antes e o depois da Operação Sorriso. É mágico poder ajudar a transformar vidas de crianças que, em boa parte, se escondem da sociedade por conta do preconceito”, acrescenta.

Para que tudo isso seja possível, trabalham, de forma voluntária, cirurgiões plásticos, anestesiologistas, psicólogos, ortodontistas, fonoaudiólogos, pediatras, enfermeiros, geneticistas e profissionais não-médicos cadastrados. Quando a ONG esteve em Maceió, as cirurgias foram realizadas na Santa Casa. Em todos os locais onde acontece, o programa é desenvolvido de  forma criteriosa, com avaliações, cirurgias e acompanhamento pós-operatório.

“A ONG é referência mundial em cirurgias de fissura labiopalatina, e o anestesista Dr. Mauricio Magalhães, por exemplo, viaja o mundo inteiro em missões”, conclui Iracyane. Para este ano, o objetivo da ONG é focar na difusão dos clubes para que seus belos pilares continuarem em expansão, devolvendo sorrisos e a esperança a crianças carentes. Adoramos!

Fotos: Thomaz Japiassú / Dr. Mauricio Magalhães